Brasil alcança o segundo lugar na primeira edição do GLOBAL BIG DAY




O Brasil alcançou, na data de ontem (12 de maio), o segundo lugar no primeiro GLOBAL BIG DAY (para conhecer mais sobre esse evento clique aqui).

O país ficou atrás apenas do Peru no número de espécies de aves contabilizadas, alcançando 1099 contra 1181 daquele país. Em terceiro lugar ficou a Colômbia, com 842 espécies registradas, seguida dos Estados Unidos (EUA) com 713 (veja o resultado final). 

Atribui-se ao Peru a liderança por estimular, já há alguns anos, a prática do "birdwatching", como uma opção de turismo sustentável, sem contar a riqueza da biodiversidade de sua avifauna.

Chama a atenção o fato de que dos 10 países melhor colocados 9 estão nas Américas e 6 na América do Sul.

Outro dado curioso é que, embora os EUA tenham sido o país com o maior número disparado de "checklists" (28662), alcançou apenas 713 espécies contabilizadas (no Brasil, por exemplo, o número total de "checklists" não passou de 878, embora tenham sido cobertos todos os estados). 

Por outro lado, a participação maciça de "birdwatchers" norte-americanos é louvável, mostra coesão em prol da contagem das aves e serve de exemplo para outros países.

A par da competição, essa iniciativa representa uma ótima oportunidade para o fomento da prática da observação das aves, com ganhos incontestes à ciência da ornitologia.



Cadastre-se

* preenchimento obrigatório

Nenhum comentário:

Postar um comentário