As sete cores da Saíra


Saíra-sete-cores (Tangara seledon)

A saíra-sete-cores (Tangara seledon) é uma daquelas aves que costumam encantar pela beleza, mais do que pelo canto, que no caso dessa saíra soa como um pio bem tímido, facilmente ignorado pelo observador de aves menos experiente.

Verdadeira "joia alada" da floresta atlântica, a saíra-sete-cores é muito comum no sudeste brasileiro e costuma ser vista em casais e pequenos bandos.

Mede cerca de 13,5 cm e tem o peso aproximado de apenas 18 gramas. Alimenta-se basicamente de frutos, mas também de bagas de bromélias e insetos. Os jovens ainda dependem dos pais para se alimentar e quem já teve a oportunidade de ver um adulto alimentando o filhote deve concordar que esse é um momento de grande delicadeza.

Essa saíra costuma fazer acrobacias, além de ser muito arisca, mas o que me encanta particularmente nela é a beleza de suas cores.

No site Wikiaves há uma longa descrição da coloração de suas penas, que vão da cor turquesa da cabeça até o amarelo-alaranjado do uropígio (que não aparece na foto que inicia esse post). Daí me ocorreu a seguinte pergunta: haveria nessas saíras exatos sete tons de cor? Ou teriam sido eles escolhidos arbitrariamente pela cultura popular, tal como ocorre com as cores do arco-íris, por exemplo?

Busquei na internet uma resposta e nada encontrei sobre essa questão. O que constatei, isso sim, foi a marcante presença do número 7 em várias descrições: 7 notas musicais, 7 cores do arco-íris, 7 pecados capitais, etc. Até mesmo na medicina costuma-se receitar o uso de antibióticos por 7 dias!

Talvez eu tenha cometido o deslize de não pesquisar a fundo os livros de ornitologia sobre esse tema, mas como o nome científico da saíra não se baseia em suas cores para classificá-la (a não ser pelo 'seledon', a significar verde-claro), não encontrei referência nas principais publicações nesse sentido (se eu estiver equivocado peço que o leitor me corrija).

Na verdade, posso estar gastando tempo demasiado com essa indagação, afinal, a mente humana é muito criativa. Mas como essa dúvida surgiu em mim e embora eu tenha um palpite a respeito dela decidi deixá-la aqui publicada, como uma provocação aos mais curiosos.

No final das contas, o que importa é que nós brasileiros temos o privilégio de poder observar bem de perto essas belíssimas "joias aladas" que, a exemplo de outras aves, enchem nosso horizonte de vida e de alegria!



Cadastre-se

* preenchimento obrigatório

2 comentários:

  1. Cris! Que cores impressionantes !!! Que demais essa ave!!! De fato, uma joia a ser admirada! Parabéns pelo belo registro e obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Lu! Eu que agradeço sua visita e seu comentário. De fato, essa saíra é uma joia alada cuja beleza nos faz acreditar num futuro melhor para o nosso planeta. Grande abraço!

      Excluir